PREVENÇÃO DE SEQUESTRO DE DADOS

Post33.2

Com os avanços tecnológicos surgem também novas ameaças. Ganhou destaque recentemente a ação de cibercriminosos especializados em roubos de informações por meio de um vírus de resgate que se instala em computadores ou dispositivos móveis para sequestrar dados, bloqueando o acesso do próprio dono.

Esse golpe, conhecido como ransomware, tem crescido nos últimos dois anos e tem infecção silenciosa. O primeiro acesso acontece a partir de um e-mail não solicitado (spam), que ao ser aberto permite que o hacker tenha acesso a todo o conteúdo da máquina. Quando isso acontece, a empresa ou pessoa recebe um e-mail com o valor do resgate, geralmente solicitado em bitcoin, moeda virtual sem lastro.

É importante levar em conta que o vírus é um sistema aplicativo e, por isso, precisa de um comando para iniciar. Depois disso, interage com o sistema para copiar, corromper, criptografar os dados e pedir um resgate.

Sem acesso às informações fica mais difícil, por exemplo, analisar fluxos de caixa, acompanhar o histórico de clientes ou obter dados de funcionários. O único jeito de evitar o ataque é prevenir. Algumas dicas são:

  1. Boas práticas de navegação – o caminho mais fácil e barato para obter uma informação ou documento na internet nem sempre é o mais seguro. É preciso ter cuidado com anexos recebidos em e-mails, não abrir arquivos enviados por remetentes desconhecidos e desconfiar também dos remetentes conhecidos, que podem ter sido infectados. Muita cautela com e-mails supostamente enviados por bancos, com assuntos de cobrança, boletos, protestos, notificações da justiça, e também com e-mails de ofertas, pois os hackers encaminham cópias perfeitas de anunciantes populares como Americanas.com, Walmart, entre outros.
  2. Tenha um antivírus atualizado – como novas ameaças surgem diariamente, além de instalar um bom antivírus nos computadores e dispositivos móveis, é importantíssimo manter os programas atualizados. Na dúvida, consulte um técnico.
  3. Instale um firewall – mecanismo que restringe o acesso a comunicações consideradas ameaçadoras, atuando como uma espécie de filtro. Uma de suas principais vantagens é justamente proteger as informações sigilosas como aquelas relacionadas a empregados e aos clientes.
  4. Faça backup – empresas, principalmente, devem guardar informações importantes, que podem causar prejuízos não só para ela como para outros e, portanto, não podem ser perdidas. Dessa forma, é essencial manter a cópia de dados digitais em locais e mídias diferentes, mesmo utilizando sistemas on-line. Para isso, podem ser utilizados HDs externos, DVDs, armazenamento virtual e outros, de acordo com a quantidade de memória necessária. O importante é que seja feito sempre em mais de uma mídia e que, pelo menos uma delas, não fique armazenada no mesmo local físico do servidor principal.

Em tempo: o último grande ataque aconteceu no dia 12 de maio de 2017, com um ransomware chamado WannaCry, que foi usado em um ataque massivo a computadores de grandes companhias ao redor do mundo, tendo sido identificado em mais de 45 mil computadores de 99 países.