Para porteiros não fazerem

É o porteiro o principal responsável pelo controle de acesso dos moradores, visitantes  e colaboradores de um condomínio ou estabelecimento. Tarefa que está ligada diretamente à segurança do espaço. Portanto, um bom porteiro precisa de manter a atenção em alta para evitar problemas graves que digam respeito ao interno dos espaços coletivos.

Pode até parecer simples, mas não é tanto. Esse trabalho de controle de acesso não resume em apenas checar a identidade ou a fisionomia de quem está transitando pelos corredores. Muito além disso, o porteiro precisa de seguir uma série de regras para fazer a engrenagem do sistema de segurança funcionar melhor.

E a partir dessa lista de regras, criam-se também  uma lista de atitudes que os porteiros não podem tomar de forma alguma. Isso porque o descuido pode causar problemas graves que envolvem a vida de todos os moradores ou frequentadores do condomínio.

Veja 05 atitudes que os porteiros devem evitar:

Desconcentrar-se da vigilância: Aparelhos celulares, tablets, TVs, rádio. São muitos recursos tecnológicos que podem afastar a atenção do porteiro de suas tarefas. Acima de tudo, o porteiro precisa ficar antenado à tudo que ocorre durante seu período de atuação e evitar qualquer atvidade de lazer para não deixar escapar um probleminha.

 O que eu devo fazer? Mantenha seu celular no bolso ou em algum lugar fora do acesso e apenas ligue aparelhos de TV e rádio de fundo. Não deixe eles tomem a atenção do que acontece ao seu redor.

Deixar a portaria vazia: Com a portaria vazia, o condomínio fica a mercê de qualquer um do lado de dentro ou de fora. Essa poderia ser uma oportunidade para um criminoso adentrar ao espaço e cometer algum delito.

O que eu devo fazer? Sempre que ocorrer a saída, peça a alguém da equipe para cobri-lo. Mesmo se for durar pouco tempo.

Autorizar a entrada de visitantes sem identificação: Mesmo que seja um amigo de alguém moradores que há muito frequenta o local, o porteiro precisa respeitar as regras. Cautela nunca é demais.

O que eu devo fazer? Haja com espontaneidade, simpatia e nunca irrite a pessoa a ser abordada para ter que seguir as normas, sem deixar de tomar a atitude de controlar o tráfego de pessoas.

Permitir a entrada de pessoas na garagem sem ter certeza de quem está entrando: Identifique bem quem está dentro do carro mesmo se for o caso do veículo de residente. Inclusive, o caso pode ser de um sequestro e a atitude do porteiro pode prevenir essa situação.

O que eu devo fazer? Observe bem para tentar enxergar quem está dentro do carro. Tente perguntar quem está entrando, se houver um sistema de voz. Se não, acompanhe o veículo até o momento no qual os passageiros descem e não hesite em ligar no 190, se necessário.