Inteligência artificial abrindo portas

Muito além de hipóteses em filmes de ficção científica, a inteligência artificial chegou para ficar e hoje faz parte do cotidiano do ser humano do século XXI. Ela está presente em aplicativos para smartphones, em sistemas de e-commerces, em sistemas operacionais de computadores e define quase tudo que hoje permeia sua vida, como as relações sociais, os comportamentos de compras e, até mesmo, negociações entre clientes e bancos. E, como mais cedo ou mais tarde acabaria acontecendo, a inteligência artificial chegou aos condomínios e está abrindo portas.

A CWR – Gestão de Mão de Obra, empresa atuante no mercado de condomínios de Minas Gerais, é pioneira no assunto e oferece o serviço de inteligência artificial para o controle de portarias com excelência em Belo Horizonte. Em entrevista, o Paulo Ricardo fala sobre as ferramentas oferecidas aos clientes e como os sistemas de inteligência artificial estão mudando a realidade de condomínios. Acompanhe:

 

CWR: Quais são as atuais ferramentas de inteligência artificial encontradas em portarias e como funcionam cada uma delas?

Paulo: Hoje a tecnologia oferece diversas ferramentas de inteligência e automação que podem facilitar muito o trabalho da portaria e o controle de acesso nos edifícios. É possível contar com sistemas de monitoramento, gerenciamento de acessos, controle de visitantes e moradores, administração de espaços e gestão de correspondências e encomendas, que organizam e protegem um condomínio. O mercado também oferece tecnologias de reconhecimento facial, de placas e de veículos, otimizando o trabalho da portaria e tornando todo esse processo mais rápido e seguro.

 

CWR: Quais benefícios os sistemas de inteligência artificial podem trazer à vida em condomínio?

Paulo: Dependendo do objetivo e da forma de implementação, é possível trazer economia, otimização do tempo dos colaboradores, eficiência, agilidade e mais segurança aos procedimentos. 

 

CWR: O quão hoje os sistemas de inteligência artificial são acessíveis aos condomínios de pequeno, médio e grande porte?

Paulo: Hoje temos várias soluções disponíveis no mercado, de sistemas a serviços, que podem ser contratados diretamente pelo o cliente. Existem softwares, equipamentos eletrônicos e empresas de segurança eletrônica e portaria remota. A combinação entre necessidade, comodidade e segurança é que irá definir quais as melhores opções e se o custo é adequado à realidade do cliente. 

 

CWR: Como atua a CWR nesse ramo?

Paulo: Além de fazer a gestão da mão de obra, procuramos adotar soluções que aumentam a eficiência e a qualidade dos serviços prestados, de acordo com o porte e a necessidade do cliente. Somos parceiros da Group Software e, através do Com21, conseguimos integrar a portaria a um sistema de controle de acesso, comunicação com os moradores, gestão de documentos, encomendas e espaços de um condomínio. Para os clientes que precisam de mais segurança, também é possível combinar o serviço com a instalação de câmeras, detectores de presença e sistemas de reconhecimento facial e de veículos. Para os que procuram segurança e economia, trabalhamos com estrutura híbrida, presencial, eletrônica, com porteiros e/ou zeladores no local e remotos, complementando as lacunas que os serviços eletrônicos ainda não conseguem suprir. Já existem, também, atendentes virtuais, com capacidade de aprendizagem de máquina, disponíveis para atendimento aos síndicos e condôminos. É o caso da Wânia, nossa atendente digital conectada ao supercomputador IMB Watson, que disponibiliza serviços da nossa empresa de forma totalmente automática para o nossos clientes.

 

Para saber mais sobre os sistemas de inteligência artificial para controle de portarias oferecidos pela CWR, faça contato pelo [31] 3197-0861 ou envie um e-mail para comercial.equipe@cwronline.com.br.