Coleta seletiva em condomínios

BLOG-coleta-seletivaNa semana do Dia Mundial do Meio Ambiente (05 de junho), uma reflexão torna-se bastante notória entre moradores e todas as pessoas que convivem em prédios, sejam eles residenciais ou comerciais: a importância da coleta seletiva em condomínios.

Caso haja a intenção de implementar a coleta seletiva entre os condôminos do seu edifício, aqui vão alguns pontos que devem ser levados em conta:

– O lixo reciclável será separado por material (papel, plástico, vidro, metal, embalagem longa vida) ou todos recicláveis na mesma lixeira? Em geral, há mais adesão quando o projeto prevê  os recicláveis na mesma lixeira.

– Como essa separação será feita? O condomínio pode distribuir sacos de cor diferente para os materiais recicláveis, assim não há confusão por parte dos funcionários.

– Os funcionários do condomínio irão retirar o material reciclado das unidades ou haverá uma lixeira grande, separada por material, para os próprios condôminos depositarem ali os resíduos? Nesse caso, deve-se levar em conta o preço da lixeira.

– Onde o lixo reciclável vai ser acondicionado até ser coletado?

– Quem irá retirar a coleta seletiva do condomínio? Seja uma ONG, cooperativa ou empresa, o importante é que haja compromisso na coleta dos recicláveis.

Durante a tomada dessas decisões é importante também que se leve em conta:

– O espaço que irá receber os reciclados deve ser ventilado, já que esses materiais são inflamáveis.

– O local de armazenagem deve conseguir abrigar certo volume de lixo, já que cooperativas, empresas ou ONGs em geral retiram o lixo coletado de 1 a 2 vezes por semana.

– O ponto de armazenagem também deve ser de fácil acesso tanto para os funcionários do prédio quanto para aqueles que irão retirar o material.

– O lixo coletado também pode ser acondicionado em bags ou contêineres. Veja se na sua cidade a prefeitura oferece algum incentivo para quem deseja implementar a coleta seletiva.

E aí? Animou ainda mais a implementar a coleta seletiva em seu condomínio? Saiba que ela é o primeiro e o mais importante passo para fazer com que vários tipos de resíduos sigam seu caminho para reciclagem ou destinação final ambientalmente correta, pois o resíduo separado corretamente deixa de ser lixo. Mãos à obra!